Prémio Valmor 1906 (Casa Viscondes de Valmor)

Avenida da República 38-38A / avenida Visconde de Valmor 22, casa Viscondes de Valmor (Miguel Ventura Terra 1906)


Na Avenida da República, no seu número 38 e 38A, podemos apreciar uma das poucas casas apalaçadas que sobreviveram às demolições, naquela que outrora foi uma das principais artérias da capital. 
Classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1977, foi Prémio Valmor de 1906,publicação no Annuario da “Sociedade dos Architectos Portuguezes”, ano III, 1907, p.37-38 e na revista “A Architectura
Portugueza”, ano II, n° 6 , 1909, p.21-23, curiosamente a casa da família daquele que testamentou a intenção do dito prémio em 1898, viria a beneficiar do tambemdo titulo em conjunto com o arquiteto que o construiu.

Pormenor da fachada principal, casa Viscondes de Valmor
Avenida da República 38-38A / avenida Visconde de Valmor 22, (Miguel Ventura Terra 1906)

Projetado pelo Arq. Miguel Ventura Terra foi construído entre 1905 e 1906 para a viúva do Visconde de Valmor, D. Josefina Clarisse de Oliveira. Revela uma grande unidade na sua inserção urbana, aspeto visível na disposição harmoniosa da sua planta irregular, e no movimento sugerido pelos diversos planos e pelo equilíbrio dos 3 volumes que integram o edifício.


Perspectiva da lateral, casa Viscondes de Valmor ,
Avenida da República 38-38A / avenida Visconde de Valmor 22, (Miguel Ventura Terra 1906)

Revestido a pedra lisa, traduz um ecletismo na sua decoração, conjugando elementos neorromânicos, neoclássicos, de Arte Nova, para além de fazer alusão ao padrão da “Casa Portuguesa” diz um site da especialidade. Apesar de se assemelhar a uma moradia destinava-se, de facto, a ser um prédio de rendimento. A casa está inserida num lote 1.280 metros quadrados, o que lhe confere uma exposição ainda de maior registo e notoriedade.


Pormenor (vidros e azulejos) da fachada principal, casa Viscondes de Valmor
Avenida da República 38-38A / avenida Visconde de Valmor 22, (Miguel Ventura Terra 1906)

A partir de 1983, a casa foi arrendada para ser sede do Clube de Empresários e do seu sofisticado restaurante mas, em 2007, o restaurante viria a ser fechado pela ASAE e o projeto definitivamente gorado.
Atualmente à venda, são visíveis os muitos estragos que atingem o edifício e tendem a agravar-se exponencialmente, já que muitas dos vidros das janelas do imóvel estão partidos, permitindo a entrada das águas das chuvas, dos pombos, da ruína…


Ficha técnica com parte da planta da casa Viscondes de Valmor
Avenida da República 38-38A / avenida Visconde de Valmor 22, (Miguel Ventura Terra 1906)

Fontes:
A Casa Unifamiliar Burguesa na Arquitectura Portuguesa, Rui Jorge Garcia Ramos, FAUP, 2004;
http://www.cm-lisboa.pt/equipamentos/equipamento/info;
lisboadeantigamente.blogspot.com;
miseriasdelisboa.blogspot.com;
diarioimobiliario.pt;
art.nouveau.world;

Fotos extraídas da net e editadas por mim.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s